[Resenha] Amy & Matthew - Cammie McGovern

14 de abr de 2015
Amy e Matthew - Cammie McGovern
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501070180
Ano: 2015
Páginas: 336
Classificação: 
Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... exceto o que mais importa.

Resenha:
A verdade é que demorei mais do que deveria na leitura desse livro. Apesar da premissa ser instigante, o desenrolar da problemática é um tanto que arrastado. Quem acompanha o Omd deve perceber que me encanto com livros que retratam temas fortes como doenças ou síndromes. A curiosidade de informação impulsiona automaticamente nesses casos, o saber a respeito sempre acelera qualquer leitura desse tipo. Em Amy e Matthew, a narrativa feita em terceira pessoa deixa a história fria. É isso. Não há saída. Um personagem salva tudo.

Amy é a grande protagonista da história. Ela tem paralisia cerebral e utiliza um equipamento eletrônico para se comunicar. Assim como sua voz, a achei meio robótica. A autora não conseguiu me tocar o suficiente. Infelizmente. Sua deficiência a tornou solitária e cercada de auxiliares que dariam tudo para não estar ali. As tentativas de Amy para provar que é tão normal como qualquer outra pessoa a tornam egocêntrica. Em certo ponto da história parece que o mundo gira em torno dela. É, cultivei um certo ranço da garota. Apesar de tudo, a incapacidade que ela tem de controlar suas expressões faciais não será impecilho para demonstrar o que sente quando for a hora certa.

Matthew é o grande trunfo da história e deveria ter um espaço maior em tudo. Ele sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo e não sabe muito bem como lidar com isso. Preciso tirar meu chapéu para MacGovern, ela conseguiu transmitir toda a agonia e desespero das manias, preocupações e compulsões que o garoto sofre. É uma crescente de ansiedade que afeta diretamente o leitor. Eu que já sou ansioso me vi profundamente incomodado com as passagens dedicadas a esses momentos. Os rituais diários são frutos de neuras absurdas.

Como é de se esperar, afinal o título entrega bastante coisa, Amy e Matthew vão se envolver. Matthew passa a ser um dos auxiliares de Amy na escola. Juntos, eles despertam um no outro coisas antes desconhecidas. Parece clichê, mas a condição física, mental e emocional de cada um dá um toque novo e inédito ao que estamos acostumados a ler. Os desafios e obstáculos que enfrentam diariamente, cada um a seu modo, serão moldados e vencidos juntos. É bonito de acompanhar, e seria até mais belo se a narrativa não parecesse tão morna em tantos momentos.

Amy só quer mostrar para a mãe que não é e nem precisa ser incrível o tempo todo. Sua situação é dolorosa e limitante. A vida é assim. Não há nada errado em aceitar-se. Matthew, com sua sinceridade sem limites conquista aos poucos o coração de Amy, que desde o início bateu com mais força pelo garoto. Mat está disposto a melhorar para ser alguém digno desse amor. Os pontos mais positivos são de longe a exibição dos defeitos e falhas que possuem. Eles não são perfeitos, nem querem ser. É possível amar alguém por suas fraquezas também.

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de dar sua opinião nesse espaço.Seu comentário é muito importante.
O QUE ACHOU DESSE POST?

Resenhas

Alien - Alan Dean Foster
A tripulação da nave Nostromo é despertada antes do tempo de seu sono criogênico. Misteriosos sinais vindos dos confins do espaço são recebidos pelo computador de bordo, e a equipe é acionada para...
Star Wars: Um Novo Amanhecer - John Jackson Miller
Desde os terríveis acontecimentos em STAR WARS - Episódio III: A vingança dos Sith, quando todos os Jedi foram perseguidos e condenados à morte, Kanan Jarrus tem...
Eu, Robô - Isaac Asimov
Eu, robô reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela...
Nosferatu - Joe Hill
ictoria McQueen tem um misterioso dom: por meio de uma ponte no bosque perto de sua casa, ela consegue chegar de bicicleta a qualquer lugar no mundo e encontrar coisas perdidas. Vic mantém segredo sobre essa...

RESENHAS MAIS ANTIGAS

LEIA MAIS

Resenhas

Só por Hoje e para Sempre - Renato Russo
Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante...
Espinho de Prata - Raymond E. Feist
Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, o mais jovem...
Roleta Russa - Jason Matthews
Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de...
A Desconhecida - Peter Swanson
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece em uma noite de...

MAIS LIDAS

LEIA MAIS